General Motors acusada de agir de forma criminosa

Segundo o jornal The New York Times o departamento de justiça americano concluiu que a não recolha por parte da General Motors de milhões de ignições defeituosas representa um acto criminal e poderá apresentar queixa crime contra funcionários da empresa. 
E na lista de alvos estão provavelmente alguns dos 15 empregados que a GM despediu pelo seu envolvimento nesta confusão, como disse a CEO da GM Mary Barra disse por "incompetência e negligência".

A GM poderá ainda ter que pagar uma multa muito superior aos 1,2 mil milhões de dólares que a Toyota teve que pagar pelo debáculo da aceleração súbita em 2014 - no caso da Toyota americana, sabia dos problemas mas adiou recolhas que deviam ter sido feitas. Nesse tema, cliquem na tag ToyotaCrashGate.

Até agora o número de motor confirmados com estas ignições já vai em 104, mas ainda não acabaram de analisar todas as queixas. Para verem os posts anteriores deste tema cliquem na tag GMSwitchgate

0 comentários:

"