eCall apartir de 2018

O parlamento europeu aprovou a lei que apartir de 2018 todos os automóveis e carrinhas ligeiras têm de estar equipadas com sistema de comunicação automático de emergência apartir de Abril de 2018. 3 anos depois da implementação em veículos ligeiros o Parlamento decidirá se fará a mesma decisão para camiões e autocarros.

Estes sistemas, chamado de eCall, estarão instalados de série e na eventualidade de detectar que o automóvel teve um acidente (airbags dispararam ou via os desaceleradores incorporados) faz uma chamada automaticamente para o 112 incluindo as coordenadas e o número de pessoas dentro do automóvel. Também será possível accionar o sistema por um botão para que alguém que testemunhe um acidente possa comunicá-lo directamente às autoridades. 

Segundo números da União Europeia morrem nas estradas da Europa todos os anos cerca de 25.700 pessoas e estimam que esta tecnologia possa reduzir este número em 10% reduzindo o tempo de resposta dos serviços de emergência. É um sistema que só pode ser accionado pelos sensores do automóvel ou pelo condutor e não pode ser usado pela polícia para registar os movimentos dos automóveis. 

A única coisa com que não concordo é que também devia ser obrigatório já para os autocarros - se a ideia é salvar vidas porque não abranger os veículos que transportam mais vidas por veiculo?

Claro que houveram vozes de protesto: uns dizem que pode haver violação de privacidade, o que até pode vir a acontecer mas isso já acontece com permissão do parlamento europeu ao não proibirem os construtores automóveis de descarregar os dados dos seus automóveis equipados com GPS (para fins de estudos de mobilidade dizem) mas a minha preferida é que este sistema não evitará um único acidente, o que demonstra a bem estupidez de muitos dos nossos representantes - há tecnologias para evitar acidentes e há tecnologias para mitigar as consequências de um acidente. E para salvar uma vida, dito por quem tirou curso de socorrista, o tempo de resposta é dos factores mais importantes e quanto mais rapidamente se conseguir fazer chegar a pessoa aos cuidados médicos especializados melhor são as chances de sobreviver. 
 Outra critica é que será necessário investir na infra-estrutura para este sistema funcionar o que não é verdade - tal como o sistema Onstar já disponível na Opel, usam um cartão de telemóvel com tráfego de dados. Usam a estrutura já existente para os telemóveis sendo apenas necessário preparar os sistemas informáticos dos centros de atendimento para processarem a informação - o custo de um pedaço de software é superior a potencialmente 2570 vidas por ano? 
 Se calhar se fosse um parente de um destes deputados...

0 comentários:

"