França dá 10.000 euros na compra de um automóvel eléctrico

Recentemente escrevi sobre a decisão do governo francês de preparar medidas para reduzir o domínio dos automóveis diesel que já se provou estar a ser perigoso para a qualidade do ar e além de retirar incentivos ao diesel apartir de Abril vai dar um bónus de 10.000 euros se comprar um automóvel eléctrico por troca de um diesel com mais de 13 anos - leia-se Euro2. 

Trata-se de uma boa ideia - os franceses produzem mais electricidade do que precisam graças ao nuclear logo reduz consumo interno de petróleo, reduz as emissões perigosas e afinal os construtores nacionais têm automóveis eléctricos para vender: o Renault ZOE passa a custar cerca de 13.000 euros e um Nissan (parceiro da Renault) Leaf cerca de 15.000 euros. Além disso o imposto sobre o diesel sobe 2 cêntimos por litro nivelando com a gasolina e traz 807 milhões de euros para o estado Francês.

E não é só os franceses, os ingleses via o partido que em Inglaterra implementou incentivos ao diesel, vieram admitir que foi um erro prioritizar o diesel - "Certainly the impact of that decision has been a massive problem for public health in this country" traduzindo: o impacto dessa decisão (apoio ao diesel) tem sido um grande problema de saude publica neste pais".

Muitos países apostaram no diesel com a ideia de que o menor consumo significaria menor importação de petróleo e menores emissões - e produz menos CO2 que um motor a gasolina mas produz também 4 vezes mais óxido de azoto e 22 vezes mais partículas perigosas. Estudos provaram que estes 2 poluentes atacam os pulmões e sistema circulatório causando problemas cardíacos e diabetes.

1 comentários:

  • Anónimo says:
    9 de fevereiro de 2015 às 12:55

    Se o governo português fizesse a mesma coisa, eu era um candidato a um autoelectrido (sem aluguer de baterias).

"