Bateria que permite 1.600km de autonomia?

Quase - a Alcoa e a Phinergy apresentaram um veiculo de demonstração equipado com uma nova bateria de ar-alumínio que permite uma autonomia de 1.600 quilómetros! Só um problema - esta bateria é de utilização única, não pode ser recarregada.

Esta bateria usa água e retira oxigénio do ar em redor para retirar energia armazenada no alumínio. Tem uma densidade energética superior à tecnologia convencional e é mais leve que as baterias normais já que não tem que incluir selada no seu interior todos os elementos necessários ao seu funcionamento - esta bateria pesa apenas 25 quilogramas. E como usa materiais relativamente comuns (alumínio que é reciclável, ar e água que tem de ser abastecida) é possível equacionar um esquema de trocas de bateria como as do (agora defunto) Better Place.

Uma das ideias é que esta bateria seja usada em automóveis elétricos equipados com baterias de iões de lítio, normalmente essa seria usada para movimentar o automóvel e apenas se usaria a de ar-alumínio para estender a autonomia até chegar ao ponto de carga - ou seja, como um extensor de autonomia. Ter-se-ia assim a autonomia normal do automóvel e uma reserva para as necessidades.

A Phinergy diz que está a trabalhar noutras combinações de baterias metal-ar, em particular usando zinco e não alumínio que segundo a empresa dará maior longevidade, mas confirmam que já assinaram um contrato com um construtor para trazer esta tecnologia para o mundo real até 2017. Visto no AutoVolt


0 comentários:

"