Coisa fica negra para a GM

E agora é o Wall Street Journal a descobrir um depoimento interessante de um antigo processo da GM - resumindo os engenheiros da GM encontraram uma solução para este problema das ignições que cortam em movimento: os condutores que deixem o carro rolar até encostarem à berma.
 
Documentos de um processo de 2013 indicam que funcionários da GM tomaram a "decisão comercial" de não reparar o problema que sabiam existir - isto segundo um senhor chamado Gary Altman, que era o gestor do programa de engenharia para o Cobalt de 2005. Porque acreditavam que não colocavam o condutor em risco e que era seguro e possível encostar o carro à berma de forma segura mesmo depois da ignição cortar.
 
E se calhar têm razão - sei por exemplo que o ultimo teste quando se tira a licença de vôo de helicópteros é desligar o motor em pleno voo e aterrar sem a ajuda dos motores, algo que se chama de auto-rotação. Voltando ao mundo da condução, quantos aprenderam a controlar um automóvel depois de vos desligarem a ignição sem aviso, perdendo a assistência à direcção e travões? Aposto que a GM está neste momento a desejar ter decidido resolver o problema na altura...

0 comentários:

"