Novos motores Honda apresentados

A Honda apresentou uma série de motores turbo comprimidos de baixa capacidade e uma caixa DSG de 8 velocidades que completa a gama de motorizações Earth Dreams que, segundo a Honda oferece o prazer sem o pecado (consumos).
 
Este novos motores usam turbo, injeção direta de combustível e abertura variável das válvulas e vão estar disponíveis com 4 cilindros de 2 litros (e mais de 280 cavalos), 4 cilindros e 1,5 litros e 3 cilindros de 1 litro. O primeiro a chegar ao mercado vai ser o 2 litros em 2015 no Honda Civic Type R e fala-se que debitará pelo menos 300 cavalos. Em 2016 deve chegar o 1,5 litros para o Accord e Civic substituindo o existente 1,8 litros que debita mais 45% de binário mas consome menos 15% de combustível. O motor 3 cilindros de 1 litro deverá ser o ultimo a chegar em 2016.

Mas não é só de motores que a Honda apresentou - chegou também uma nova caixa de dupla embraiagem de 8 velocidades que combina também um conversor que permite suavizar o funcionamento. A nível de caixas de velocidades a Honda planeia usar as caixas CVT (variação continua) para substituir as caixas manuais e automáticas clássicas em veículos pequenos e médios, caixas DSG de 7 e 8 velocidades para motores com mais de 2 litros e automáticas clássicas para veículos de maior dimensão como os monovolumes e utilitários americanos. Estes novos motores iram fazer companhia ao atual motor diesel de 1,6 litros e também podem vir a ser usados em conjunto com tecnologia hibrida da Honda.
 
Mas não acaba aqui, porque mais alguns detalhes sobre o que o futuro Honda NSX vai ter debaixo do capot. Terá um V6 biturbo com injeção direta e carter seco em posição central associado a 3 motores elétricos. Terá uma caixa DSG de 8 velocidades que integra um motor elétrico e como no concept os outros 2 motores estão no eixo dianteiro tendo assim tração integral. Este arranjo permite variar de forma independente a velocidade de cada roda dianteira. A estrutura é em alumínio para redução de peso. Só falta saber se a Honda não fará o mesmo erro que fez com o primeiro NSX - os supercarros da altura tinham os seus defeitos mas eram esses defeitos que davam o caracter cativante e a Honda fez mal em os tirar.

0 comentários:

"