Johnson Controls desenvolve nova bateria

A Johnson Controls anunciou que desenvolveu uma nova bateria para sistemas micro-hibridos - novidade é que esta bateria tem a dimensão de uma caixa de sapatos e tem a mesma capacidade de um pack capaz de encher a mala de um automóvel.
 
Sempre achei que com as limitações de emissões o chamado micro-hibrido seria o futuro mas isso dependia da possibilidade de ter uma bateria mais barata e mais pequena para poder ser utilizada em todos os segmentos. Essa bateria pode ter chegado. Não estamos a falar de full-hibrids como o Prius, esta bateria seria mais utilizada em sistemas start-stop e que podem dar uma "ajuda" no arranque ao motor clássico mas sem moverem o automóvel em modo 100% elétrico, sendo carregados aquanto da desaceleração.
 
Este sistema é constituído por um pack de baterias de lítio de 48 volts e um sistema de baixa voltagem de chumbo-ácido que suporta os sistemas mais exigentes e a travagem regenerativa. Pode ser utilizada em motores gasolina e diesel de maior dimensão como em SUV's e pick-ups de maior dimensão. Este sistema é mais barato mas também dura menos tempo: se o pack de baterias de um full-hibrid actual dura em média 10 anos, esta terá um tempo de vida de 4 anos mas a substituição será mais facil. Algo que poderá ser complicado a explicar aos clientes finais - afinal em breve os diesel vão ter que começar a ter um aditivo de ureia e agora trocar uma bateria. E nem todos apreciam a ideia de um hibrido.
 
A Johnson Controls afirma que este sistema permitirá, face a um motor clássico, economias de 15% enquanto o mesmo motor com um start-stop normal apenas consegue 8% de economia. Um sistema full-hibrid seria capaz de economias de 20% ou mais, mas a um custo muito mais elevado. Prevê-se que esta tecnologia venha a ser muito comum na Europa e China com uma previsão que represente 40 milhões de vendas até ao fim da década.

0 comentários:

"